• Tomás Barros

Como estamos


Como estamos?


A visão alarmante aos poucos foi-se diluindo com as cataratas do tempo. Pede-se um horário alargado, até que seja menos vergonhoso comprar escapatórias em plena luz do dia. Só é aceitável ficar alterado quando está escuro. Ninguém quer observar a pessoa que é. A alma no seu estado bruto e animalesco é perigosa quando o sol permite observar as suas cores.



Como estamos?


O medo vai-se esfumando. A necessidade de viver e a racional vontade de responsabilidade

vão-se cruzando. 70% dever cívico, 30% de devaneios definidos como falhas humanas.

Humano vive, humano abraça, humano beija. Português sente mais.



Como estamos?


Escreve-se com errs ortográfcos. Uma sensção de librdade suprior. De velcidade. De v0ntade. De rewolta. De rutura.



Como estamos?


Ligeiramente mais rodeados. Ligeiramente menos depressivos.



Como estamos?


Não estamos Ainda

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo